Bitfy
Criptonizando o dia a dia

Como é o uso e o funcionamento das Criptomoedas

As criptomoedas são alimentadas por um código-fonte aberto conhecido como blockchain, que funciona como um livro contábil descentralizado e à prova de violação, oferecendo  maior autonomia e transparência para os processos.

 

A tecnologia Blockchain foi criada para viabilizar o Bitcoin e está no centro de mais de 6.000 criptomoedas que seguiram o seu caminho.

 

Por isso, para entender como funcionam estes ativos digitais é preciso se familiarizar com alguns termos importantes que surgiram com o desenvolvimento da primeira criptomoeda.

Exchange

Para comprar bitcoin e outras criptomoedas, é necessário se cadastrar e depositar dinheiro na conta de uma uma Exchange (plataforma ou corretora digital que negocia criptoativos).

 

Por se tratar de um investimento, é muito importante pesquisar muito bem onde comprar, para evitar riscos devido a esquemas de pirâmide e ataques de hackers.

Carteira Digital

Um Bitcoin é um arquivo de computador que precisa ser armazenado em uma carteira digital em um computador ou smartphone.

 

Trata-se de um software que se conecta à respectiva blockchain da criptomoeda para viabilizar transações.

Chaves Privadas e Públicas

Uma carteira digital de bitcoin necessita de uma chave pública e uma chave privada, que funcionam juntas para permitir que o proprietário dos ativos inicie e assine digitalmente as transações.

 

Seria algo similar a um endereço digital e sua senha de acesso.

Peer to Peer

Transações de Bitcoins, através de uma carteira digital, de um endereço diretamente para outro, sem intermediários, rápidas, seguras e com menor custo por estarem ancoradas na tecnologia Blockchain.

Holding

Investidores com visão de longo prazo e que não pretendem fazer operações de compra e venda com muita frequência, costumam optar pela custódia própria, enviando as Bitcoins das corretoras para uma carteira digital.

Taxa de Mineração

Toda vez que uma moeda é transferida de um carteira para outra, existe uma taxa de mineração envolvida em processar esta nova operação.

 

Os Mineradores são membros do ecossistema que validam uma transação entre carteiras usando computadores de alta velocidade e são remunerados em bitcoin por seus serviços.

Por que investir em criptomoedas?

Assim como a evolução dos microprocessadores trouxe a computação ao alcance de todos e o desenvolvimento da internet democratizou o acesso à informação, a tecnologia blockchain representa o grande catalisador de uma nova era de inovações tecnológicas.

 

Por esta razão, o Bitcoin e outras criptomoedas encabeçam a expansão das fronteiras de uma nova economia digital e a sua cotação segue a lei da oferta e demanda.

 

Por esta classe de ativos possuir baixa correlação com outros mercados e apresentar muita oscilação na demanda, há muita volatilidade.

 

Sendo assim, é muito importante identificar quais oportunidades estão atrás deste tipo de investimento e como elas se encaixam ao seus objetivos.

Disrupção Tecnológica

Por se tratar de um grande banco de dados distribuído na internet, sem um controle central e capaz de eliminar intermediários, a tecnologia vai além da segurança e representa uma enorme redução de custos e aumento da velocidade e alcance de operações.

 

Estamos falando de um sistema de pagamentos alternativo aos bancos e moedas tradicionais ao alcance de todos.

Valorização dos Ativos

Apesar dessa enorme volatilidade, o Bitcoin foi o ativo de melhor performance na última década, entregando retornos consistentes ano após ano.

 

As constantes variações de preço representam grandes oportunidades para investidores agressivos, que buscam lucros através de inúmeras operações de compra na baixa e venda na alta.

Proteção de Capital

Por serem uma classe de ativos independentes de bancos centrais e/ou instituições financeiras, os criptoativos também se mostram como uma alternativa de hedge de carteira de investimentos em momentos de altas flutuações no mercado tradicional.

 

Por isso vemos a alocação crescente de investidores institucionais em criptomoedas.

Como devo investir em Criptomoedas?

Se você é um Broker que já operou outros ativos e está acostumado a fazer análises gráficas e técnicas para comprar e vender no curto prazo e obter lucros a cada operação, a grande maioria dos criptoatovos apresentam oportunidades (e também ameaças) com sua alta volatilidade.

 

Neste caso, você deve optar por uma corretora de confiança para custodiar seus ativos e que ofereça ferramentas e opções para entradas e saídas de posições dos mais variados cripto ativos.

 

Mas se você é um entusiasta que investe sabendo que tais tecnologias podem ser revolucionárias a ponto de trazer benefícios no seu dia a dia ou acredita que se trata de um mercado ainda sub-penetrado, com enorme potencial de retorno assimétrico no longo prazo, então vale a pena seguir algumas dicas.

Utilize uma Carteira Digital

Possuir suas próprias chaves públicas e privadas para gerenciar suas moedas sem a necessidade de um terceiro confiável é o ponto principal para segurança.

 

E ter a autonomia para efetuar transações sem intermediários, rápidas, seguras e com menor custo são a base da nova economia digital.

Não invista mais do que pode perder

Ter as criptomoedas como parte de uma carteira é uma forma de diversificar os investimentos e fazer parte deste ecossistema tecnológico inovador.

 

Mas é importante saber que o mercado é super volátil e não há uma regulação clara que indique qual será o seu futuro.

 

Sabendo que é possível ter altos lucros e também prejuízos, a recomendação é que se invista aos poucos, não excedendo 5% de seu patrimônio.

Comece pelos ativos digitais mais consolidados

Diferente de empresas, onde o valor do equity é refletido na ação de uma empresa, representado em moeda local e arbitrado pelo mercado financeiro, o valor de um criptoativos é um reflexo do valor de sua blockchain e precificado por seus próprios participantes.

 

O recomendado é optar por moedas de maior Capitalização de Mercado, que consiste em uma forma de classificar o tamanho relativo de uma criptomoeda multiplicando o seu preço pela quantidade em circulação no mercado.

Identifique o momento certo para comprar e vender

Quando se trata de cripto ativos, também vale a máxima “comprar na baixa e vender na alta”.


Mesmo assim, por insegurança, vejo novos investidores fazendo exatamente o contrário e se frustrando!


Ganham confiança para investir em momentos de alta e acabam comprando a preços máximos.


E se assustam quando o mercado sofre uma queda brusca e decidem sair de suas posições com desvalorização.


Antes de tudo, o investidor precisa ter sua estratégia predefinida, avaliar o potencial de ganho a longo prazo e manter a calma durante as fortes oscilações.

Compartilhe este artigo em suas redes sociais

Mostre o que está lendo para seus amigos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Leia também...

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro do mundo cripto

%d blogueiros gostam disto: